Moda Consciente

Como ter um guarda-roupa sustentável?

por  | 

Pensar sobre sustentabilidade, guarda-roupa sustentável e consumo não é uma tarefa tão simples. Se por um lado, o objetivo é repensar – logo diminuir – o consumo, por outro há o consumir com consciência, adquirindo peças produzidas pensando no impacto dos materiais utilizados.

Sem dúvida nenhuma, há sim benefícios quando optamos – em vez de nos jogarmos para as fast-fashion tão superficialmente sedutoras – por produtos de marcas slow fashion, produzidos com o menor impacto ambiental possível e valorizando seu capital humano. Porém, quando falamos em sustentabilidade, batemos na tecla da modificação não só do que consumir, mas do quanto consumir.

Chega de desculpas: 30 marcas conscientes e fashion

Esse desejo e percepção de necessidade de adquirir algo novo está intrinsecamente ligado à nossa sociedade moderna. Não estamos aqui sugerindo o não consumo, porém é importante pensarmos no grau de importância que ele adquire em determinadas situações. A vontade de comprar um produto específico é passageira – principalmente os chamado supérfluos – e é preciso começar a compreender isso para pensar, de fato, em um guarda-roupa inteligente.



Há inúmeras formas de minimizar esse processo e construir um guarda-roupa sustentável. Os upcycling estão aí para nos provar isso. Porém, continuar com o hábito nocivo de comprar compulsivamente peças – mesmo que de marcas consideradas eco-friendly – que, muitas vezes, serão usadas um par de vezes, modifica o que é consumido mas não o hábito do consumo.

Lembre-se que a indústria da moda é altamente impactada pelos seus consumidores. São eles que detêm o poder de modificá-la.

Alguns passos rumo a um guarda-roupa sustentável

1- Antes de consumir algo, analise se a peça é realmente necessária, fazendo perguntas como:

Quantas combinações posso fazer levando em consideração as peças que já tenho? Combina com meu estilo de vida? E com a minha personalidade?

2- Olhe com carinho para os brechós

As peças mais sustentáveis são as que já existem! Os brechós estão, aos poucos, ganhando espaço e englobando cada vez mais pessoas. Além de encontrar produtos diferenciados e vintage, a prática dos brechós evita o descarte prematuro das peças.

11 brechós online para repensar o consumo

3- Apoie marcas éticas e em prol do meio ambiente

Marcas que utilizam tecidos feitos com restos de outras roupas, com garrafa Pet, com materiais altamente biodegradáveis ou com o descarte das fábricas de tecidos. Há muitas opções possíveis em terras brasileiras. O artesanal, a produção local e a valorização da mão de obra devem ser olhadas com mais atenção.

30 marcas conscientes e fashion

4- Prefira peças clássicas

Adquirir tendências de uma temporada pode ser uma armadilha perigosa. Prefira peças clássicas que perdurarão por anos. Esse é um dos princípios do armário cápsula, que segue a máxima menos é mais. A dica é usar a criatividade na hora de combinar itens. Caso queira peças diferenciadas, opte por customizar roupas antigas.

5- Cuide das peças que já tem

Para um guarda-roupa durável, cuide das peças que já possui. Leia as recomendações de lavagem.

Moda sustentável: Como ter um guarda-roupa sustentável?

Calça jeans: com que frequência devemos lavá-la?

6- Não acumule

Por fim, doe roupas que não lhe servem mais ou que estão paradas sem uso no seu guarda-roupa. Não jogue no lixo!

Avalie o nosso texto
[Total: 2 Média: 5]

Comente esse post!

Formada em história, psicologia, especialista em gestão de negócios e acredita na moda como uma forma de linguagem!