Moda Consciente

Economia circular e o consumo consciente

por  | 

O que economia circular tem a ver com moda, sustentabilidade e consumo consciente? Muitas nomenclaturas surgiram e continuam surgindo junto com o desenrolar do tema amplo sustentabilidade. Moda sustentável, consumo consciente, upcycle, economia circular entre tantas outras. Tudo isso é relativamente novo e a cada dia seus conceitos se expandem e novas formas de pensar são apropriadas.

Essa miscelânea de palavras pode confundir, mas acredite, todas elas tem um porquê de existir. Para desmistificar o consumo consciente, a consultora de moda Roberta Melim, novamente veio nos contar um pouco sobre a economia circular, tão presente em sua profissão. Com o foco em armário cápsula e consumo consciente, a Roberta aponta questões importantes que devemos levar em conta antes de adquirir uma peça nova.

Economia circular e o consumo consciente 

Como Consultora de Imagem, minha intenção é fazer com que meus clientes usem as peças que já possuem, sem precisar necessariamente adquirir mais. As razões disso envolvem, além de orçamento, também evitar desperdício e aprender a usar o que já tem para aprender a comprar melhor. Para isso eu adoto a postura do Consumo Consciente, que é tentar, de várias maneiras, achar uma utilidade para os itens, antes de nos desfazermos deles.

E não só isso, na hora de adquirir qualquer outra peça de roupa ou acessório, buscar itens que já existem – ou existiam e se transformaram em outros itens – ao invés de adquirir um que foi produzido completamente do zero.

A produção no Brasil, em 2015, foi de 5,5 bilhões de peças e estima-se que são gerados 175 mil toneladas de resíduos têxteis por ano no país. Desse total, apenas 36 mil toneladas são reaproveitadas na produção de barbantes, mantas, novas peças de roupas e fios.” [Fonte: Slow Down Fashion]

O que é economia circular? Entendo o conceito e o que isso tem a ver com sustentabilidade.

Como aplicar o consumo consciente?

Uma das maneira de aplicar o consumo consciente na vida é praticar a economia circular, que consiste no acesso aos bens e produtos de maneira diferente da compra convencional. Na economia circular, temos as opções de escolher comprar de produtores locais, que também nos fornecerão a procedência da matéria-prima usada nos produtos – e que se for local também, melhor ainda e buscar produtos feitos pelo upcycling – ou seja, construir algo a partir de peças usadas, descartadas, reformadas e resignificadas.

O que é economia circular? Entenda o conceito e o que isso tem a ver com sustentabilidade.

A maneira mais comum de compra de roupas e acessórios da economia circular é ir aos brechós. Eles vêm sofrendo grandes mudanças, deixando de ser aquele local escuro com cheiro de naftalina para ganhar ares de loja com um apelo diferente com peças expostas estrategicamente como objetos de desejo, montagens de looks interessantes e até focos mais específicos, como plus size.

E foi justamente o brechó que deu origem ao armário compartilhado, loja na qual, por meio de assinatura, você pode alugar peças para usar no dia a dia. A curadoria dessas peças é feita em cima da ideia de usar algo diferente, alugar peças que você não teria no seu armário mas que tem vontade de usar para ver como fica ou incrementar seu armário sem precisar comprar mais.

As lojas de aluguel de roupas de festas estão no mercado há bastante tempo, mas também tem recebido um olhar diferenciado pelo consumidor, que pode alugar não apenas suas roupas, mas sapatos e outros acessórios e sair de lá com o look completo.

As oficinas ajudam a engrenar a criatividade para reutilizar o que temos em casa e dar uma nova cara – desde acessórios como colares e pulseiras até alpargatas personalizadas, bolsas e roupas customizadas, e também ressignificar o que está parado e não tem mais utilidade. Sempre dou o exemplo de camisetas que estão boas mas não usamos mais, que podem ser transformadas em capas de almofadas, enquadrar a estampa ou fazer uma colcha de todas elas [como vi em um grupo de minimalismo e consumo consciente, o depoimento de uma mulher que tinha muitas camisetas de banda, não usava nenhuma e tinha apego por todas elas, mas ocupavam uma boa parte do seu armário].

O que é economia circular? Entenda o conceito e o que isso tem a ver com sustentabilidade.

Tudo isso também serve de ferramenta para o conhecimento do processo de confecção de peças de roupas e acessórios – o valor agregado que cada item carrega, e como pode ser reaproveitado, reusado, ressignificado, compartilhado e emprestado antes de reciclarmos ou nos desfazermos.

 

Algumas marcas que seguem a ideologia do Consumo Consciente:

 

Rust Miner – acessórios de upcycling

Agama – bolsas de upcycling

Be Trendy Store – armário compartilhado

Urbana Reuse – brechó

Brechó da Lele – brechó de luxo

Como Antigamente – aluguel de itens de decoração, móveis e vestuário

2 the Dress – aluguel de vestidos de festa

La Bella Fiesta – aluguel de roupas de festa feminina e masculina

Franciscana – sapatos veganos, feitos à mão, com reaproveitamento de material

 

Dia 15 de Outubro – dia do Consumo Consciente

Avalie o nosso texto
[Total: 3 Média: 5]

Comente esse post!