Moda sustentável

Guarda-roupa compartilhado. Você sabe como funciona?

por  | 

Em paralelo com novas formas de pensar um estilo de vida mais sustentável, vem surgindo também novas formas de consumir. Além de peças produzidas de forma ética e pensando no meio ambiente, há outras possibilidades que não incluem a compra de um produto recém saído de fábrica. Os brechós são a primeira opção que pensamos e, claro, é uma ótima possibilidade para dar vida nova ao seu armário sem acrescentar peças ao mundo. Porém, uma tendência mundial vem crescendo: o guarda-roupa compartilhado.



Guarda-roupa compartilhado – uma urgência

O uso colaborativo de roupas é um caminho sem volta. Isso porque necessitamos urgentemente diminuir nosso lixo e isso só é possível ao reutilizarmos o que já está em circulação. Projetos que incentivam a circulação de peças por meio de empréstimos e assinaturas mensais ainda são novidades, porém novidades cada vez mais presentes.

No Brasil, encontramos algumas iniciativas seguindo pelo mesmo caminho, como é o caso da Roupateca – em São Paulo – e do Guarda-roupa coletivo – em SP/Rio/Goiânia. Todas trabalham com planos mensais que incluem o número de peças a serem emprestadas por vez ou também planos específicos para viagem.

Para quem é – como a gente – de Floripa, há duas opções: Store Be Strendy e Clube da Luluzinha. As duas lojas possuem planos flexíveis e muita diversidade para quem está procurando algo único sem adquirir novas peças.

Avalie o nosso texto
[Total: 1 Média: 5]

Comente esse post!

Formada em história, psicologia, especialista em gestão de negócios e acredita na moda como uma forma de linguagem!